Alunos da rede pública de ensino de Iranduba conferem espetáculo no Teatro Amazonas

Publicado em: terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Parceria entre a Secretaria de Cultura e o Festival Música na Estrada trouxe mais de 200 estudantes do município vizinho para assistir à peça “Cinco Semanas em um Balão”; na quarta-feira (6), às 11h, outras 200 crianças do Cacau Pirera vão conferir a sessão

A sessão no Teatro Amazonas contou com a participação de alunos do 1º ao 9º anos do Ensino Fundamental, oriundos de duas escolas municipais de Iranduba, Damasceno Braga e Noemi Santos Pereira. Foto: Divulgação

Jony Clay Borges

Mais de 200 crianças alunas de escolas da rede pública de ensino de Iranduba (distante 40 quilômetros de Manaus) se divertiram com as peripécias do Dr. Fergusson e seus companheiros de aventura no espetáculo “Cinco Semanas em um Balão”, na manhã desta terça-feira (5/12), no Teatro Amazonas. A vinda dos jovens estudantes a Manaus foi resultado de parceria entre o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), via Central Pedagógica, e o Festival Música na Estrada.

A sessão no Teatro Amazonas contou com a participação de alunos do 1º ao 9º anos do Ensino Fundamental, oriundos de duas escolas municipais de Iranduba, Damasceno Braga e Noemi Santos Pereira. Muitos deles nunca haviam estado no Teatro Amazonas, ou nunca haviam assistido a um espetáculo na casa.

Ainda no hall, os jovens espectadores foram recebidos pelos personagens do balé “Petrushka”, outra das atrações da atual edição do Música na Estrada. Na sala de espetáculos, riram e se encantaram a valer com “Cinco Semanas em um Balão”. Inspirado na obra homônima do francês Julio Verne (1828-1905), a peça da paulista Sabre de Luz conta a história do Dr. Fergusson, que parte numa viagem a bordo de um balão sobre a África, ao lado do amigo, Dick Kennedy, e de seu criado Joe.

O enredo cheio de imaginação e a encenação bem humorada, incrementada com música, pantomimas e efeitos cênicos, cativaram a plateia. Aí se inclui Kamily Jhenifer, de 12 anos, que riu a valer com a peça. “Achei muito divertida mesmo. Gostei da parte em que eles caem do balão e começam a rir!”, disse. Outra foi Natália Gama de Melo, 12, que adorou as cenas da peça no deserto e nas águas. E já queria um repeteco: “Vou perguntar à minha mãe se ela poderá vir comigo de novo amanhã!”.

Foto: Divulgação

Alguns dos jovens visitantes puderam conhecer o Teatro Amazonas pela primeira vez por meio da iniciativa. Exemplo foi Gabriel Nascimento Pinto, 11, que se admirou com a peça e com a casa de espetáculos. “Achei maravilhoso! Nunca tinha vindo aqui antes, só tinha visto pela TV”, revelou ele. Eduarda Rafaela Libório, 11, conheceu também pela primeira vez – e gostou. “Gostaria de voltar, foi muito legal vir aqui”.

Depois das crianças de Iranduba, a próxima sessão de “Cinco Semanas em um Balão”, na quarta-feira (6/12), às 11h, terá a participação de 200 crianças da rede pública de ensino do Cacau Pirera, distrito do município vizinho. Participam da ação alunos da Escola Municipal Irmã Bruna Coderni e da Escola Estadual Elias Novoa Alvarez. O espetáculo também é aberto ao público em geral.

Acesso à cultura e formação – A seleção de escolas fora da rede pública de Manaus atende à proposta de democratização defendida pela atual gestão da Cultura, como explica Ana Lídia Ferreira, gerente da Central Pedagógica da Secretaria. “Graças a essa visão, estamos podendo trazer ao Teatro Amazonas crianças que têm pouca ou nenhuma oportunidade de entrar num espaço como esse”, aponta ela.

A iniciativa, de acordo com a gerente, contribui ainda para estimular o interesse pela cultura e pelo patrimônio histórico de Manaus entre os jovens. “Isso desperta nas crianças um senso de ‘pertencimento’, isto é, de se sentir parte da sua cidade e do que ela oferece, e daí parte o sentimento de amor pelo bem público. A Central Pedagógica quer estimular esse sentimento nas crianças, das pequenas às maiores”, diz Ana Lídia.

Produtor do Festival Música na Estrada, Fernando Ramos destaca que o fomento à cultura entre público de todas as idades faz parte do ideal do projeto desde o início, em 2011. “Para nós é fundamental pensar no longo prazo, pois o público precisa se renovar. E quanto mais cedo você conseguir imputar nas crianças a vontade de ir ao teatro, de visitar um museu, de ter contato com a arte, é melhor para elas”, ele avalia.

Ele cita a realização de concertos didáticos, em Brasília, onde crianças e jovens puderam conhecer os diferentes instrumentos e naipes de orquestra. “Aqui em Manaus escolhemos o lado do lúdico, da história e da leitura com ‘Cinco Semanas em um Balão’. Verne foi autor de várias obras importantes, e achamos que essa montagem seria uma boa oportunidade para convidar essas escolas a vir ao Teatro Amazonas”.

Os integrantes da companhia Sabre de Luz, por sua vez, disseram-se satisfeitos em se apresentar para os alunos do interior do Estado. “Chegamos e ficamos encantadíssimos com Manaus, e com esse desafio de fazer com a casa cheia, com crianças que nunca foram ao teatro. Esse primeiro contato já é um grande ápice no Brasil, na crise cultural que vivemos”, assinala a diretora e atriz, Joyce Salomão.

Ela revelou ainda que é uma felicidade para o grupo participar do Música na Estrada e poder se apresentar na casa de espetáculos amazonense: “Ficamos encantadíssimos por vir ao Teatro Amazonas, que é talvez o mais belo do Brasil. Ele foi construído a partir de 1884, e nós trazemos um texto de 1863, nossa estética é do século 19. O convite para vir ao Teatro Amazonas com esse espetáculo foi emocionante”.