IGHA promove evento em comemoração ao Dia da Libertação dos Escravos no Amazonas

Publicado em: quarta-feira, 12 de julho de 2017

Programação, que ainda contará com abertura de exposição e lançamento de livro, tem a participação do secretário de Estado de Cultura, Robério Braga.

Em comemoração ao Dia da Libertação dos Escravos no Amazonas, o Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas (IGHA) realiza, no próximo sábado (15), a partir das 9h da manhã, uma programação especial com palestras, exposições e lançamento de livros, com entrada franca.

O evento será aberto com a Trajetória de Pesquisas da professora Dra. Maria Magela Andrade Ranciaro e da doutoranda Lúcia Lira, que versarão sobre a identidade e etnicidade dos quilombolas no Andirá, e a identidade e reconhecimento étnico na festa de São Benedito, no quilombo da Praça 14.

Logo em seguida, o também historiador e ex-presidente do IGHA, Robério Braga, profere a palestra A Libertação dos Escravos no Amazonas. “Nós vamos falar sobre todo o contexto histórico em que aconteceu a libertação dos escravos, e o papel importante de nomes como Theodoreto Souto, Bento de Figueiredo Tenreiro Aranha e muitos outros que ainda são desconhecidos para muita gente”, explica.

A programação finaliza com o lançamento do livro O Corpo – Olhares diversos, de autoria das professoras Dras. Artemis Soares e Neize Teixeira, e também com a abertura da exposição itineranteFordlândia – Memória Afetiva.

A libertação dos escravos no Amazonas

Antes mesmo de a Princesa Isabel do Brasil ter assinado a Lei Áurea a nível imperial, no ano de 1888, o Amazonas, junto com o Ceará, foi uma das primeiras províncias a libertar todos os escravos no seu território. No Amazonas, a extinção da escravidão se deu por influência de entidades como a Sociedade Emancipadora Amazonense, que trabalhava pela causa desde o ano de 1880. A libertação dos escravos aconteceu de fato em 10 de julho de 1884, por decreto de Theodoreto Carlos de Faria Souto, então presidente da província do Amazonas.

Os palestrantes

Maria Magela Andrade Ranciaro – Graduada em Serviço Social pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), é mestre em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e doutora em Antropologia Social também pela UFAM, onde é professora do curso de Serviço Social. Atua na área de Ciência Política, com ênfase na Sociologia Rural.

Robério Braga – Advogado especializado em Direito Eleitoral e professor licenciado da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Mestre em Direito Ambiental pela UEA e doutorando pela Universidade das Ilhas Baleares. É secretário de Estado de Cultura do Amazonas desde o ano de 1997, onde é responsável pela política cultural, criação e organização dos Festivais de Ópera, Jazz, Dança e Amazonas Film Festival. É museólogo, e foi o primeiro diretor da Escola Superior de Artes e Turismo da UEA (ESAT), defendendo a criação dos cursos de Arqueologia, Dança, Turismo e Cinema da instituição.

Serviço: Evento em comemoração ao Dia da Libertação dos Escravos no Amazonas

Local: Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas – Rua Frei José dos Inocentes, 132 – Centro.

Data/hora: Sábado, 15 de junho de 2017, 9h da manhã

Entrada: Franca