Música e poesia celebram Dia do Bibliotecário em patrimônio histórico de Manaus

Programação diferenciada reuniu profissionais e instituições ligadas à biblioteconomia na Biblioteca Pública do Amazonas 

Orquestra de Violões, escritores declamando poesias, sorteio de brindes DJ marcaram a celebração. Foto: Divulgação/ SEC
Orquestra de Violões, escritores declamando poesias, sorteio de brindes DJ marcaram a celebração. Foto: Divulgação/ SEC
Orquestra de Violões, escritores declamando poesias, sorteio de brindes DJ marcaram a celebração. Foto: Divulgação/ SEC
Orquestra de Violões, escritores declamando poesias, sorteio de brindes DJ marcaram a celebração. Foto: Divulgação/ SEC
Orquestra de Violões, escritores declamando poesias, sorteio de brindes DJ marcaram a celebração. Foto: Divulgação/ SEC
Orquestra de Violões, escritores declamando poesias, sorteio de brindes DJ marcaram a celebração. Foto: Divulgação/ SEC
Orquestra de Violões, escritores declamando poesias, sorteio de brindes DJ marcaram a celebração. Foto: Divulgação/ SEC

Sérgio Rodrigues

Uma  programação diversificada na Biblioteca Pública do Amazonas homenageou os profissionais da área de biblioteconomia na noite deste sábado (10/03). Música, declamações de poesia, sorteio de brindes e apresentação de DJ proporcionaram um clima de confraternização e momentos para se discutir e valorizar a importância do bibliotecário, que tem o dia celebrado nesta segunda-feira (12/03). O evento, que integra a programação da Temporada Literária, promovida pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), contou com a participação de instituições e autoridades ligadas à área.

No segundo andar do patrimônio histórico, os instrumentos da  Orquestra de Violões do Amazonas, conduzida pelo maestro Davi Nunes, ressoaram por volta das 18h30, dando início à programação com um repertório mesclado de músicas brasileiras eruditas e populares. As melodias, acompanhadas pela voz da soprano Amanda Aparício, quebraram o gelo e fizeram com que o público se aglomerasse no local. Para o maestro, a participação da Ovam em eventos como este, reforça a ideia que a cultura pode ser instrumento de união. 

“É apenas a segunda vez que a orquestra se apresenta na Biblioteca Pública. Ainda dentro da Temporada Literária nos apresentamos para alunos e foi muito legal. Desta vez, em homenagem aos bibliotecários, também tivemos esse sentimento de que precisamos estar em mais eventos da mesma natureza. Pudemos homenagear estes profissionais que são tão importantes na busca pelo conhecimento fazendo aquilo que fazemos de melhor”, comentou. 

No evento, representantes da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Instituição Federal do Amazonas (IFAM), Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Serviço Social do Comércio (Sesc-Am) e dos conselhos regional e federal de biblioteconomia compareceram. O presidente da entidade federal, Raimundo Martins de Lima, ressaltou que a programação realizada em prol da categoria vai de encontro com o planejamento proposto pelo conselho de fortalecer a unidade da categoria.

“O evento, além de ser realizado num local simbólico e ter uma representatividade histórica, conseguiu reunir as entidades públicas que trabalham com bibliotecas e vai de encontro ao que o conselho propôs em 2016. O que acontecia é que quando chegávamos no Dia do Bibliotecário, cada entidade construía uma programação diferente, então triplicava-se os recursos e ocupava-se diferentes espaços com eventos afastados e de difícil acesso ao público. Este ano, estamos conseguindo realizar programações unificadas que é uma maneira de demonstrar a unidade e fortalecer a categoria do profissional”, afirmou.

Após a Ovam, a programação seguiu com uma roda de poesias comandada pelos escritores Dori Carvalho, Ana Peixoto, Silvia Grijó e Franciná Lira. Declamações autorais, de Carlos Drummond de Andrade, Chico Buarque, Paulo Vanzolini e outros poetas  prenderam a atenção do público. A poetisa Ana Peixoto elogiou à categoria dos bibliotecários, da qual se diz amiga.

“Quando me chamaram eu não pude dizer não, convivo com estes profissionais que fazem um trabalho maravilhoso há muitos anos”, disse. “A roda de poesias foi linda e a programação reunindo os bibliotecários com os livros, aliado à música e poesia foi perfeita. Espero que possamos realizar mais eventos assim”, declarou.

O bibliotecário Jorge Hayder, 33, trabalha na área há 9 anos, e compareceu ao evento junto de colegas da profissão. Ele contou que o aspecto cultural não era destacado nas celebrações do Dia do Bibliotecário.

“É sempre importante reunir a categoria, mas o que eu mais apreciei foi a programação cultural. Os eventos da data sempre costumam ser sobre palestras e cursos, mas este foi essencialmente cultural, o que é excelente”, disse. 

Homenagem

A presidente da Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural (AADC), a Dra. Ana Patrícia Cuvello Veloso, representou o Governo do Amazonas no evento e falou em homenagem aos profissionais bibliotecários.

Sei o quanto é forçoso para estes profissionais lutarem contra a modernidade, mesmo tento um trabalho tão maravilhoso, que conquista o coração das crianças. Muitos passam na frente da Biblioteca Pública e não o visitam, não conseguem absorver o quão importante é o prédio. Eu tenho a convicção de que SEC, junto a AADC, vai manter a parceria, que é um dos pilares da gestão do secretário Denilson Novo nessa nova gestão do governador Amazonino Mendes, para que todos possam ser homenageados e para que se somem os esforços de estudar e manter a categoria”, declarou a presidente, que ao final parabenizou o diretor de Bibliotecas da SEC, Sharles Costa. 

O diretor de Bibliotecas também ressaltou a parceria como a principal característica para realizar eventos do mesmo porte.

“Essa é a primeira vez que fazemos algo deste porte na Biblioteca Pública e esperamos que seja o primeiro de vários. Ele foi possível porque conseguimos unir instituições culturais e de educação que possam fomentar eventos deste nível e fortalecer tanto a cultura e, neste caso, o profissional bibliotecário. Vejo isso como a principal ferramenta para qualificar nossas ações”, comentou.