PP

Histórico

O início de sua construção arquitetônica data do governo do presidente da Província, Manoel Clementino da Cunha (1860-1863), precisamente em 1861, quando o então capitão da Guarda Nacional, e vereador ao senado da Câmara Municipal de Manaós, Custódio Pires Garcia, começou a erguer o “Palacete Garcia”, primeiramente chamado e construído para ser sua residência, sendo mais tarde vendido para o Governo, e transformado em “Palacete Provincial”.

A edificação localizava-se na confluência da Rua Espirito Santo (atual Dr. Moreira e Rua Floriano Peixoto), em área que se expandia ao chamado “aterro”, realizado no igarapé dos Remédios (localizado na atual Avenida Getúlio Vargas). Quando estava construída a parte central do casarão, com um portão largo e quatro janelas laterais, piso rés ao chão da rua, seu proprietário resolveu vende-lo ao Governo Provincial, que se ressentia de prédios dignos capazes de abrigar as repartições públicas, em razão do crescimento dos negócios imperiais na Província do Amazonas, e que ocupava a quarta parte do Império do Brasil, e por esta razão exigia-se melhores funcionamento do governo local.

Assim sendo, em 1867 foi efetivada a compra do então “Palacete Garcia”, que ainda se encontrava em obras, sendo adquirido por 12 contos de réis, (considerada a época uma quantia módica), e para o qual o Presidente da Província pretendia instalar inicialmente o Paço Municipal, e depois a Tesouraria Provincial, e também dar uma sede para a Assembleia Legislativa Provincial.

Em 25 de março de 1874, após muitos esforços, o Palacete foi declarado como concluído, e mesmo ainda sem ter sido inaugurado, foram instalados nele o Liceu Provincial e a Biblioteca Pública, para logo em seguida a Assembleia Provincial e a Repartição de Obras Públicas. O Palacete Provincial foi inaugurado no dia 28 de fevereiro de 1875, entretanto, somente no dia 31 de agosto de 1875 a obra foi entregue como definitivamente concluída.

Em estilo neoclássico e de cor terracota, o Palacete Provincial, já sobre a responsabilidade da Secretaria de Cultura, passou por um restauro iniciado em 24 de outubro de 2005 e concluída em 24 de março de 2009, sendo aberto a visitação pública gratuita em 25 de março de 2009. A restauração faz parte do projeto  “Manaus Belle Epoque”, e foi uma das obras mais complexas e longas dentre as já realizadas, por motivos das várias alterações realizadas ao longo de seus 135 anos de existência, bem como, pelo estado de total deterioramento e abandono que o prédio se encontrava quando a Secretaria de Cultura o recebeu.

As novas funções que o edifício recebeu após a restauração, são igualmente importantes como a própria história do Palacete Provincial, nele concentra-se uma reunião de acervos e coleções de artes, referências a identidade do povo amazonense. Estão instalados no Palacete Provincial o museu de Numismática Bernardo Ramos, a Pinacoteca do Estado, o museu Tiradentes, o museu da Imagem e do Som, o museu de Arqueologia e o Laboratório de arqueologia Alfredo Mendonça de Souza, o Ateliê de Restauro de obras de artes e de papel, as reservas técnicas dos museus, e as exposições de longa duração “Escritório da obra”, que é uma clara demonstração de como estava o prédio antes da restauração, e a “Esculturas do Mundo” que é uma mostra das réplicas das esculturas dos museus franceses, assinadas pela Reunion ds Musées National -RMN, dentre os serviços que oferece conta com o Café do Pina,  a Arena de espetáculos Newton Aguiar, e o Auditório Multiuso Cel. Pedro Henrique.

O Palacete Provincial está localizado na praça Heliodoro Balbi, que também foi restaurada e recompõe a paisagem urbana, e local e memória do histórico Clube da Madrugada. É referência para quem quer conhecer a capital do Amazonas e conhecer a história de seu povo.

Cartão postal da cidade, sua visitação se equipara ao Teatro Amazonas, e já recebeu de várias Instituições de certificações o Mérito de Excelência, indicado por visitantes do mundo inteiro, é o endereço mais charmoso da cidade e parada obrigatória para residentes de Manaus e turistas.

Fonte: BRAGA, Robério. Palacete Provincial, Edições Governo do Estado do Amazonas- Secretaria de Estado de Cultura, Manaus. 2009.

Acervo do Espaço

Escritório da Obra que retrata o salvamento do patrimônio;

Esculturas do Mundo com réplicas dos Museus Franceses;

Galeria Manoel Santiago

Atividades desenvolvidas

Visitas guiadas. A entrada é gratuita.

Fotos: Divulgação Facebook Secretaria Cultura do Amazonas e  Museu Numismática – Marcelo Cadilhe

Horário de Funcionamento

Terça a sábado, das 9h às 14h.

Praça Heliodoro Balbi s/n – Centro, Amazonas, 69005-260

Contato

palaceteprovincial@culturamazonas.am.gov.br

demus@culturamazonas.am.gov.br

Tel/Fax: (92) 3631-6047

Acessibilidade para Deficientes

Rampa somente no andar térreo, com acesso aos Museus da Imagem e do Som da Amazônia e Pinacoteca do Estado.

Estrutura Técnica

Lanchonete disponível

Lanchonetes disponíveis

Guias para visita

Visitas guiadas

Banheiros disponíveis para visitantes gdfhgdfghdfgdf

Banheiros disponíveis para visitantes

Acessibilidade para deficientes físico

Rampa somente no andar térreo

Fotos permitidas, somente sob orientação

Fotos permitidas, somente sob orientação

[postcategoria categoria=’Palacete Provincial’]
Localização