Programa Espaço Aberto já beneficiou 1,5 mil artistas

As inscrições para diferentes etapas do programa, que devem acontecer ao longo de 2018, ainda estão abertas

Espetáculo “O mendigo ou O cão morto”, apresentado no Largo de São Sebastião, conquistou a atenção de quem transita pelo local. Foto: Michael Dantas/SEC

 

 

Karla Mendes

Cinco meses após ser lançado, o Programa Espaço Aberto, da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), já beneficiou 1,5 mil artistas por meio da concessão de espaços culturais para ensaios e apresentações de produções artísticas. Lançado em novembro de 2017, o programa já levou espetáculos artísticos a 7 mil amazonenses.

No Espaço Aberto, artistas enviam suas propostas para ocupação de 52 espaços da SEC. As inscrições para diferentes etapas do projeto, que devem acontecer ao longo de 2018, ainda estão abertas.

De acordo com o diretor dos Centros Culturais da SEC e também coordenador do programa, Taciano Soares, o Espaço Aberto é uma forma de fomentar a criação artística na região.

“Eu vejo que, com as portas abertas, a gente está conseguindo fomentar a criação de espetáculos com os grupos que estão trabalhando conosco. Por exemplo, alguns artistas usaram o Espaço Aberto para realizar ensaios e, em seguida, ao contar com a estrutura que o programa oferece, apresentaram suas próprias criações, ou seja, há espaço para criar e também para a difusão dessas apresentações”.

Taciano afirma ainda que o Amazonas segue um fluxo contrário a outros centros urbanos. “Nós sabemos que os grandes centros como o Rio de Janeiro e São Paulo têm fechado seus espaços culturais por conta das diferentes necessidades que eles demandam. Aqui no Amazonas, nós vivemos um momento inverso, onde as portas dos nossos equipamentos estão abertas para todos os artistas”.

Espetáculos, shows, perfomances, seminários, ensaios, mostras, festivais, exibições audiovisuais, são algumas opções de atividades que podem acontecer através do Espaço Aberto.

Mais visibilidade

O artista Jean Paladino, que recentemente apresentou o espetáculo “Caconvida”, no Teatro da Instalação, conta que o programa o ajudou a conseguir a visibilidade que o seu grupo precisava.

“Para mim o Espaço Aberto foi essencial, pois nossos espetáculos aconteciam nas ruas por falta de oportunidades. Agora, planejamos até apresentações em todos os teatros, dependendo da disponibilidade”. Jean relembra que descobriu o projeto através das redes sociais e vislumbrou uma oportunidade. “Eu soube do Espaço Aberto nas das redes sociais e resolvi investir neste edital. Realizamos diversos ensaios nos espaços até chegar o dia da nossa apresentação”.

Como participar

As propostas para ocupação nos meses de junho e julho continuam até o dia 5 de maio; prazo até 5 de julho, para os meses de agosto e setembro; e até 5 de setembro, para os meses de outubro, novembro e dezembro.

Entre os espaços disponíveis para a segunda etapa do programa estão: Teatro Amazonas, Teatro Américo Alvarez, Teatro Jorge Bonates, Teatro Gebes Medeiros, Teatro da Instalação,  Cine Teatro Aldemar Bonates (Centro de Convivência da Família Magdalena Arce Daou), Cine Teatro Guarany, Cine Teatro Padre Pedro Vignola, Cine Teatro Comandante Ventura (Centro de Convivência do Idoso), Centro Cultural Casa das Artes, Centro Cultural Povos da Amazônia, Centro Cultural Palácio da Justiça, Centro Cultural Palácio Rio Negro, Largo de São Sebastião, Centro de Artes Visuais (Galeria do Largo), Centro Cultural Usina Chaminé; os parques Senador Jefferson Péres e Rio Negro; e as praças Antônio Bittencourt, Heliodoro Balbi, Roosevelt e Gonçalves Dias.

As propostas podem ser enviadas pelos Correios, pelo e-mail espacoaberto@cultura.am.gov.br  ou protocoladas na sede da Secretaria de Estado de Cultura, localizada na Avenida Sete de Setembro, 1546, Centro – anexo ao Centro Cultural Palácio Rio Negro.