SEC lança campanha ‘Ingresso cortesia não se compra’

O lançamento da campanha aconteceu no hall do Teatro Amazonas. (Foto: Brayan Riker/ Sec)

A proposta busca orientar a população a não comprar esse tipo de ingresso

Karla Mendes

Com o objetivo de conscientizar a população sobre a venda inadequada de ingressos de cortesia em visitas turísticas e espetáculos, a Secretaria de Estado de Cultura (SEC) lança a campanha “Ingresso cortesia não se compra. Por favor, não compre, não venda”. O lançamento aconteceu na noite do último domingo (10/06), no hall do Teatro Amazonas, e contou com a presença do secretário de Cultura, Denilson Novo, da presidente da Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural (AADC), Ana Patrícia Cuvello, e do diretor técnico da AADC, Ewerton Almeida.

De acordo com o secretário de Cultura, Denilson Novo, é preciso esclarecer a população sobre a ilegalidade da venda de ingressos de cortesia. “O nosso papel é ter a certeza de que tudo está sendo feito de maneira correta. Estamos lançando essa campanha para esclarecer a todos sobre a proibição da venda de ingresso cortesia”, destaca.

A Lei Federal 1.521, de 26 de dezembro de 1951, afirma que “obter ou tentar obter ganhos ilícitos em detrimento do povo” é crime contra a economia popular. A campanha de conscientização também será divulgada nas redes sociais. Denilson explica que a proibição vale tanto para ingressos de visitação quanto para shows e espetáculos do órgão.

“Por exemplo, existem dois tipos de venda de ingressos no Teatro Amazonas, um tipo é destinado à visitação turística, na qual os  amazonenses não pagam, ou seja, têm direito à cortesia; e o outro é a cota de cortesia em espetáculos, que algumas pessoas recebem e não podem vender”.

Para realizar denúncias de possíveis ilegalidades na venda de cortesias, o cidadão deve entrar na aba “contato”, no Portal da Cultura (http://www.cultura.am.gov.br/contato/) e enviar uma solicitação.