Arquivo da tag: Giorgia Massetani

Cenógrafa Giorgia Massetani compartilha experiência com o público em oficina

 O encontro é uma das contrapartidas do projeto artístico do 21º Festival Amazonas de Ópera

 

Eliana Pinheiro 

O som estridente das máquinas de costura não parou. Normal! A ópera “Kawah Ijen” estreia neste domingo (27/5) e tudo precisa estar ajustado. Ainda assim, Giorgia Massetani, que já é acostumada com os ruídos de máquinas, marteladas, cerrotes e muito mais, recebeu o público e compartilhou um pouco de sua vasta experiência na cenografia.

O encontro, que aconteceu na Central Técnica de Produção da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), na tarde de quarta-feira (24/5), é uma das contrapartidas do projeto artístico do FAO, que, segundo o maestro Marcelo de Jesus, diretor adjunto artístico do FAO, ainda poderá contar com uma oficina de iluminação, ministrada por Fábio Retti.

O FAO 2018 é uma realização do Governo do Amazonas com patrocínio do Bradesco Prime – que celebra 10 anos de parceria com o festival –, incentivo do Ministério da Cultura (Minc) por meio da Lei Rouanet; além do apoio da Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural (AADC) e da Aliança Francesa.

Formada pela Academia di Belle Arti di Firenze, na Itália, Giorgia se especializou em Técnicas Plásticas para Cenografia Teatral e História de Espetáculos. A cenógrafa atua no FAO desde 2012 e já trabalhou em diversos eventos de ópera pelo mundo.

A palestra apresentou reflexão e nostalgia. Fotos colocavam em imagens as emoções indescritíveis que a profissional repartia com o público. Na plateia, deslumbrada e participativa, estava a estudante de Dança Klycia Kellen. Para ela a cenografia é tão arte quanto a dança, e seus mistérios precisam ser cada vez mais apreciados.

“Eu nunca estudei cenografia, mas quando estamos envolvidos em alguma linguagem artística acabamos conhecendo um pouco de tudo e conseguimos nos conectar, muitas vezes eu consegui entender a emoção dela ao falar dos cenários e do momento de criação. Eu gostei e espero que em outros festivais também aconteçam mais workshops e mais cursos, para que a gente possa aprender mais.”

O que seria palestra virou mesa redonda e os convidados sentiram liberdade de colocar seus pontos de vista e contribuir com a discussão. Alício Silva foi convidado a falar e sua timidez durou pouco, logo ele comentava com destreza sobre os detalhes da formação de Coordenador de Cenotécnica.

Para Giorgia, viver um festival de opera é mágico e mais mágico é ver os cenários tomando forma. Ela defende a valorização dos profissionais e acredita que estas atividades pedagógicas são importantes até para que os próprios profissionais enxerguem seu valor.

“Eu gosto muito de fazer estas palestras, pois posso lembrar para quem atua na área técnica a importância do nosso trabalho, sejam cenógrafos, técnicos, pintores, e todos que atuam, é fundamental reforçar a ideia de um trabalho em conjunto em prol do festival”, destacou.

21º FAO oferece programação de oficinas e master classes a partir desta quarta-feira (16)

Programação faz parte da contrapartida do projeto artístico do FAO

 

 

Sérgio Rodrigues

Como contrapartida do projeto do 21º Festival Amazonas de Ópera (FAO), serão realizadas oficinas para membros dos Corpos Artísticos do Estado, que também estarão abertas para estudantes e professores da área de música. A partir desta quarta-feira (16), o barítono cubano Homero Perez, destaque da ópera “Faust”, realiza um master class de canto. Já no dia 24 de maio, Giorgia Massetani fala sobre cenografia.

O FAO 2018 é uma realização do Governo do Amazonas com patrocínio do Bradesco Prime – que celebra 10 anos de parceria com o festival –, incentivo do Ministério da Cultura (Minc) por meio da Lei Rouanet; além do apoio da Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural (AADC) e da Aliança Francesa.

O diretor artístico adjunto do FAO, Marcelo de Jesus, explica que é essencial, como contrapartida, que artistas nacionais e internacionais estejam à disposição do aperfeiçoamento artístico local. “Colocar um artista do nível de Homero Perez ao alcance de nossos solistas e do nosso Coral é extremamente importante para a arte. Eles dão outra visão sobre o fazer artístico e contribuem para o desenvolvimento dos cantores. Está aberto para quem tiver interesse, principalmente para os estudantes de canto. Não é preciso inscrição, apenas comparecer ao local”, informa o maestro.

O cubano Homero Perez interpretou o diabo Mefistófeles na ópera “Faust” e chamou atenção da plateia pela voz marcante e interpretação. Ele também está na ópera “Florencia en el Amazonas”, no papel de Rio Lobo. Com estreia nos palcos em 2003, em Santiago, Perez já passou por diversos papeis em obras de Wagner, Verdi e Charles Gounod. A oficina com o barítono acontece nesta quarta-feira, a partir das 15h, no Centro Cultural Palácio da Justiça (CCPJ), localizado na avenida Eduardo Ribeiro.

Cenografia

No dia 24 de maio, quinta-feira, será a vez da oficina de cenografia com a cenógrafa e pintora Giorgia Massetani, que acontecerá a partir das 14h, no Centro de Produção Técnica (CTP). Conforme o diretor artístico adjunto do FAO, estudantes e técnicos interessados em produção de ópera terão oportunidade de saber como foram concebidos os cenários do FAO.

Formada pela Academia di Belle Arti di Firenze, na Itália, Giorgia se especializou em Técnicas Plásticas para Cenografia Teatral e História de Espetáculos. A cenógrafa teve sua primeira participação no FAO em 2012 e já trabalhou em diversos eventos de ópera pelo mundo. “A Giorgia foi responsável por todos os cenários do FAO e poderá explicar com detalhes como funciona essa produção”, ressalta o maestro Marcelo de Jesus.

Ainda segundo o maestro, uma oficina de iluminação também está prevista para ocorrer na semana de estreia da última ópera do 21º FAO, a obra “Kawah Ijen – Vulcão  Azul”. “A oficina será com Fábio Retti, um dos principais iluminadores associados à ópera no País, e também será uma ótima oportunidade. Ainda estamos organizando a data exata em que ela será realizada”.

Festival Amazonas de Ópera

Este ano, o Festival conta com a apresentação de cinco óperas: “Faust”, “Dessana Dessana”, “Florencia en el Amazonas”, “Acis and Galatea” e a estreia mundial “Kawah Ijen (Vulcão azul)”. Os ingressos estão disponíveis na bilheteria do Teatro Amazonas e no site www.aloingressos.com.br, com valores que vão de R$ 5 a R$ 60.

Durante a temporada de ópera, também acontecerão atividades paralelas nos centros de convivências, shoppings, nos municípios de Manacapuru, Iranduba (no distrito do Cacau Pirera) e em Novo Airão; além do “Ópera Delivery”, que levará sessões exclusivas de trechos de obras à casa dos amazonenses, e do projeto “Ópera Studio”, da Escola Superior de Artes e Turismo da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), que apresentará “La Boheme”, de Giacomo Puccini, no Teatro da Instalação.

Sobre o Bradesco Cultura

Com mais de 350 projetos patrocinados anualmente, o Bradesco acredita que a cultura é um agente transformador da sociedade. O Banco apoia iniciativas que contribuem para a sustentabilidade de manifestações culturais que acontecem de norte a sul do País, reforçando o seu compromisso com a democratização da arte. Com apoio a eventos regionais, museus, feiras, exposições, centros culturais, orquestras, musicais e muitos outros, a instituição tem, ainda, uma plataforma de naming rights com o Teatro Bradesco, que conta com unidades em São Paulo e Rio de Janeiro.

Em 2018, já passaram pela Temporada Cultural do Bradesco as exposições Julio Le Parc, Mira Schendel e Hilma af Klint, o espetáculo Bibi Ferreira e o Lollapalooza Brasil. Estão em cartaz os musicais Peter Pan e Ayrton Senna, além de diversas atrações confirmadas ao longo do ano, como os festivais de Parintins, Tiradentes, a festa junina de São João do Caruaru, ArtRio, MIMO e MADE, entre outras.

 

Serviço: Masterclass de canto lírico com o barítono cubano Homero Perez

Data/ hora: 16 de maio, quarta-feira, a partir das 15h

Local: Centro Cultural Palácio da Justiça (CCPJ), Avenida Eduardo Ribeiro, 901

Entrada: Gratuita

 

Serviço: Oficina de Cenografia com Giorgia Massetani

Data/ hora: 24 de maio, quinta-feira,  a partir das 14h

Local: Centro de Produção Técnica (CTP)

Entrada: Gratuita